Sobre

A solução Rybená surgiu de uma parceria entre o Grupo de Usuários Java do Distrito Federal (DFJUG) e o Instituto CTS, em 2003. Com o objetivo de facilitar a comunicação entre surdos e ouvintes, o primeiro projeto pretendia oferecer a LIBRAS em aparelhos celulares.

Com o tempo a solução passou por melhorias tecnológicas e, hoje, ela traduz textos do português para LIBRAS e Voz, permitindo o acesso a conteúdo online aos surdos, pessoas com deficiências intelectuais, analfabetos funcionais, idosos, disléxicos e outras pessoas com dificuldades de leitura e de compreensão de textos.

De acordo com dados do IBGE, 5% da população brasileira é composta por surdos. Isso corresponde a mais de 10 milhões de cidadãos com barreiras de comunicação. Assim, ao desenvolver e implementar tecnologias assistivas, a solução Rybená também cumpre um papel legal e social. Vale ressaltar que a Língua Brasileira de Sinais é legalmente reconhecida como a primeira língua da população surda e a segunda língua oficial do Brasil.

História

A solução Rybená surgiu em uma época em que a tecnologia de celulares se consolidava e surgiam ferramentas de programação que viabilizavam a construção de aplicativos para esses dispositivos.

O Instituto CTS, em parceria com o DFJUG, se propôs a desenvolver tecnologias assistivas para inserir LIBRAS e Voz em qualquer meio de comunicação digital e, assim, quebrar barreiras comunicativas para surdos e pessoas com dificuldades de leitura.

Com a evolução da tecnologia e da ferramenta, o Instituto CTS tornou possível implantar a solução Rybená em caixas eletrônicos, totens, painéis de aeroportos e sites da Internet, que, hoje, são produtos da marca Rybená®.

Nosso primeiro avatar foi o Rybeninho, criado através de desenhos feitos a mão! Hoje, nosso avatar é feminino e conta com modelagem 3D.

Player 1
Player 2
Player 3

Em 2005 foi lançada a primeira versão do Rybená para Web, o Player Rybená, que fazia a tradução textos apresentados em sites, para a Língua Brasileira de Sinais. No começo ele era desenhado à mão e em seguida digitalizado.

Em 2009 foi lançada uma versão totalmente retrabalhada, com tecnologia mais moderna e maior inteligência nas traduções. Com esta evolução, grandes marcos aprimoram a qualidade da solução, como: o avatar adquiriu uma modelagem 3D; foi dispensada a necessidade de o usuário instalar qualquer plugin adicional para usar a solução; e a tradução passou a ser mais precisa. Foi uma grande vantagem para os usuários do Rybená, a dispensa da necessidade de instalação de um plugin, eliminando-se diversos transtornos então existentes. Além da tradução para LIBRAS, a solução evoluiu consideravelmente com a introdução da tradução de textos escritos para voz falada, através de sintetização de voz. Assim, uma maior gama de deficientes foi beneficiada, aqueles que até então também eram pouco assistidos no que diz respeito à tecnologia, como pessoas com síndrome de down, disléxicos, pessoas com baixa visão, analfabetos funcionais, enfim, qualquer pessoa que, por algum motivo, necessitasse de ajuda para obter maior compreensão de um texto escrito.

A partir da versão 2009, ocorreram diversas evoluções da solução, como: a tradução foi ficando cada vez mais precisa, o refinamento dos sinais melhorava a cada atualização e a quantidade de sinais na base de dados aumentava diariamente. Em 2017 foi possível lançar uma nova versão do Rybená. Agora o usuário podia visualizar melhor o avatar, rotacionar o personagem em 360º possibilitando observar a sinalização de outros ângulos, mudar a roupa conforme solicitação do cliente que possui a solução em seu site, e a abertura mais rápida do aplicativo, além de outras mudanças, até a versão atual.

Como funciona

Rybená na mídia

sbt
SBT Brasil

Brasileiros criam app que traduz textos para Língua Brasileira de Sinais | SBT Brasil (15/02/2020)

Quer saber mais?

tvbrasil
TV Brasil

Tecnologia inclusiva: App traduz textos para Libras | TV Brasil
(22/01/2020)

Quer saber mais?

correio braziliense
Correio Braziliense

Brasilienses desenvolvem aplicativo que transforma textos em Libras
(04/01/2020)

Quer saber mais?